é uma feira em Curitiba dedicada a comercialização de trabalhos impressos produzidos por publicadoras/es, artistas, pequenas editoras, grupas, grupos e coletivos. Esta edição conta com uma programação de oficinas, conversas, duas exposições e lançamentos de publicações.

OFICINASEXPOSIÇÕESFEIRA DE PUBLICAÇÕES

 
 
OFICINAS

ZINE-SE

com Emanuela Siqueira (CWB-PR)

Dias 10 e 11 de março, 19h

Local: Alfaiataria (rua Riachuelo, 274)

Horário: 19h

Gratuito

20 vagas

** Oficina para mulheres

O fanzine, ou zine, é um modelo de autopublicação que ficou mais conhecido a partir da década de 1970, porém vários ajuntamentos de artistas aconteceram desde o começo do século XX, passando especialmente pelas vanguardas, contracultura, feminismos & direitos civis até chegar no punk e riot grrrls.  A ideia da oficina é conhecer um pouco dessa história focando nas mulheres que sempre estiveram na história editando e organizando essas publicações. Observando publicações de um século inteiro a ideia é aliar algumas atividades que façam as participantes entenderem o que querem (e podem compartilhar) publicar, escrever, desenhar e editar, sempre pensando como essas publicações funcionam para o coletivo; não apenas arte, mas também informação, opinião e construção de bases e alianças feministas.  A oficina, todos os dias, terá apresentação e contextualização de zines históricas e contemporâneas e uma parte prática.A partir da apresentação de zines produzidos por mulheres desde o começo do século XX, a oficina apresentará e contextualizará a prátca deste tipo de publicação. A oficina ainda estimulará atividades que proporcionem práticas e reflexões sobre processos de produção de zines e o pensamento de como essas publicações funcionam para o coletivo; não apenas arte, mas também informação, opinião e construção de bases e alianças feministas.

Emanuela Siqueira é doutoranda em Estudos Literários pela UFPR, pesquisa Estudos Feministas na tradução e nas críticas literárias e de cinema. Traduz e pesquisa escritoras relacionadas à Geração Beat e se interessa, principalmente, pelos ajuntamentos organizados por escritoras, poetas, artistas, musicistas e afins ao longo do século XX.

***

MEU CARTAZ EU CARREGO NO CORPO

Renata Roel e Tuca Kawai (CWB - PR)

Data: 14 e 15 de março

Local: OSSA - Obra Social Santo Aníbal (Uberaba)

Horário: 9h as 12h e das 13h as 16h

Gratuito

Objetiva-se nesta oficina, destinada a estudantes do ensino médio, um ambiente de criação, compartilhamento e experimentação a partir de princípios básicos da técnica da serigrafia, possibilitando vivenciar o passo a passo da gravação serigráfica até a impressão. Partindo de práticas de escritas realizadas coletivamente, a intenção é criar com as palavras manifestações diversas e, posteriormente, serigrafar em papéis (lambes) e camisetas. Também faz parte desta oficina a composição de uma mini-publicação artesanal a partir das escritas realizadas no grupo de participantes, a qual será exposta e distribuída na Feira Estopim.

Renata Roel é artista e professora. Atua em Curitiba como artista independente produzindo trabalhos em dança, performance e escrita. Como artista-docente atua no curso de Bacharelado e Licenciatura em Dança da UNESPAR e em diferentes contextos relacionados a arte e educação.                   

Tuca Kawai é artista e professor. Atua como artista visual utilizando diversas técnicas de produção, dentre elas: pintura, publicações, serigrafia e colagem. Como educador ministra aulas para a educação fundamental e ensino médio nas disciplinas de ciências e biologia. Propõe oficinas tanto na área ambiental quanto artística.  

***

PULCE - PUBLIQUE LIVROS, CRIE EDITORAS

João Varella (Lote 42 - SP) 

Data: 02 e 03 de abril

Horário: 14h

Local: Alfaiataria (rua Riachuelo, 274)

Gratuito

A atividade busca ensinar o processo de criação de livros, seja por meio de editora ou autopublicação. As aulas partem do conteúdo à distribuição, passando por produção gráfica, divulgação e outros passos importante. Os dois encontros fomentarão um espaço de discussão livre sobre a situação atual do livro enquanto objeto artístico e produto mercadológico.

João Varella é fundador da editora Lote 42 e das livrarias Sala Tatuí e Banca Tatuí. Escreveu os livros "Videogame, a evolução da arte", “42 Haicais e 7 Ilustrações”, “A Agenda” e “Curitibocas: Diálogos Urbanos”. Articula desde 2017 o Indie Book Day no Brasil. Jornalista formado e pós-graduado pela PUC-PR, produziu reportagens para diversos veículos de comunicação, como Folha de S.Paulo, IstoÉ Dinheiro, El Economista, Gazeta do Povo e R7. Foi finalista e vencedor de prêmios como Jovens Talentos da Indústria do Livro, Prêmio Sebrae de Jornalismo, CNI de Jornalismo, Proyectando Valores da Câmara Argentina de Anunciantes, Milton Santos da Câmara de São Paulo, entre outros. Nasceu em Guaíba/RS e mora em São Paulo/SP.

***

INTERROGAÇÕES DE GÊNERO, SEXUALIDADE, RAÇA/ETNIA NO MUNDO DAS ARTES IMPRESSAS 

Nathanael Araujo (Campinas)

Data: 02 e 03 de abril

Horário: 19h

Local: Alfaiataria (rua Riachuelo, 274)

Gratuito

Temos assistido ao longo das últimas décadas a emergência de sujeitos historicamente marginalizados como produtores de discursos nos campos artísticos. Mulheres, indígenas, negros e pessoas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) têm construído narrativas verbais, visuais, performáticas, teatrais, musicais, cinematográficas, dentre outras, que tencionam os lugares comuns de subordinação aos quais estiveram relegados no âmbito das representações e da representatividade no mundo das artes. A oficina propõe pensar as relações entre as artes impressas (como livros, livros de artista, fotolivros e demais publicações artísticas impressas) atreladas às dimensões de gênero e sexualidade, raça e etnia no contexto das mudanças culturais, econômicas, políticas e sociais que inegavelmente impactaram as manifestações artísticas. Iremos intercalar teoria e prática experimental, onde a parte expositiva será combinada com análises de materiais artísticos e estímulos para que os participantes indaguem suas produções e identidades de artistas sob esses ângulos.

Nathanael Araujo é antropólogo e editor. Graduado e mestre em Ciências Sociais, atualmente conclui o doutorado em antropologia social na UNICAMP. É pesquisador do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, do Ateliê de Produção Simbólica e Antropologia e do Núcleo de Direito e Democracia do CEBRAP. Editor da Proa: Revista de Antropologia e Arte. Tem oferecido e ministrado cursos sobre os mundos dos livros na EAV do Parque Lage. Atuou como curador de exposições e como crítico cultural no Jornal de Borda, periódico de arte contemporânea, por três anos. 

***

A PITNURA É UM RECORTE  (para crianças a partir de 8 anos)

Cintia Ribas

Data: 04 de abril

Horário: 19h

Local: Alfaiataria (rua Riachuelo, 274)

Gratuito

10 vagas

 

Objetivo da oficina: estimular processos criativos através da assemblagem, colagem e pintura. Delinear com o grupo uma dinâmica de debate sobre as referências apresentadas da produção da artista ministrante, assim como, apresentar trabalhos de outros artistas relevantes dentro dessa categoria de arte. A oficina irá propor além disso, que os participantes tenham a possibilidade de produzir suas próprias artes. Metodologia de aplicação: apresentação da orientadora da oficina e do grupo, apresentação da proposta, pesquisa coletiva de imagens, integração da poética espontânea de cada participante, prática das técnicas de colagem, assemblagem/colagem/pintura com a utilização de materiais gráficos, tinta, cola, papéis, revistas e tecidos, fechamento com a mostra dos trabalhos e conversa sobre a produção.

 

Cintia Ribas é artista multimídia brasileira, natural da cidade de Curitiba, PR. Sua obra tem um caráter exploratório, desdobrando-se em diferentes segmentos: movimentos artísticos, apropriação de imagens, a escultura (objeto perdido), a pintura e a instalação de elementos da história natural na criação de dioramas como principais plataformas. Graduada em Bacharelado em Pintura, possui formação complementar Pós-Graduação com Espacialização em Poéticas Visuais ambas pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Possui formação complementar em Psicanálise e Educação pela Clínica Enfance. Trabalhou com estimulação pela arte no CEDAE/APAE com crianças diagnosticadas autistas. Oficineira no Hospital Pequeno Príncipe dentro do Projeto “Que pira é essa?” com ênfase em cultura de povos nativos para crianças e adolescentes internados em período de tratamento. Em sua produção artística, destacam-se seu projeto autoral de taxidermia e arte contemporânea em parceria com o Museu de História Natural Capão da Imbuia e sua participação na exposição “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” (RJ), em 2018 censurada sob curadoria de Gaudêncio Fidelis. Atuou colaborativamente no grupo de estudo da Clínica de Direito e Arte da UFPR. Atualmente é representada pela plataforma ArtBoom em São Paulo.

 

***

FLIPBOOK  (para crianças)

Simara Ramos

Data: 05 de abril

Horário: 19h

Local: Alfaiataria (rua Riachuelo, 274)

Gratuito

A proposta da oficina é de que cada participante elabore seu Flipbook, um brinquedo óptico composto por imagens em sequência no formato de um livreto. Esse brinquedo, ao ser folheado, dá a impressão de movimento. Através dessa atividade, o participante poderá conhecer os princípios e técnicas do cinema de animação. No primeiro momento serão apresentados alguns exemplos de flipbooks, e em seguida discutiremos a produção desse brinquedo óptico e sua relação com os princípios do cinema de animação. Logo após será fornecido a cada um dos participantes um bloquinho de papel, no qual desenharão imagens em sequência para criar seu próprio flipbook. 

 

Simara Ramos é artista visual e arte educadora. Graduada em Artes Visuais pela Universidade Tuiuti do Paraná. Realizou as exposições individuais "Série Movimento", Galeria Adalice Araujo (2003) e "In heaven everything is fine", Escadarias Sesc da Esquina (2011), Curitiba - PR. Participou de diversas exposições coletivas, dentre elas “Simulacros” Centro Cultural Marte no Uruguai (2012), "Malote Destino CWB" no Museu da Fotografia – Solar do Barão (2011), "Possíveis extensões do significado das coisas" no Museu de Arte Contemporânea do Paraná - MAC (2007). Atua como arte educadora desde 2002, realizando vários projetos e ministrando oficinas para todas as idades. Vive e trabalha em Curitiba.

***

MEU CADERNO QUADRADO

Daniel Barbosa

Data: 23 E 24 de abril

Horário: 19h

Local: Alfaiataria (rua Riachuelo, 274)

Gratuito

Esta oficina de encadernação básica apresentará uma técnica de costura artesanal para cadernos de capa dura e revestimento em papel especial. Iremos fazer uma caderno levando em conta o aproveitamento de papel, e para isso usaremos apenas uma folha gráfica (66x96cm). O caderno quadrado terá uma série de acabamentos e com todos os elementos apresentados e produzidos os participantes poderão produzir seus próprios cadernos sem o uso de maquinário específico.

Daniel Barbosa é encadernador, impressor e produtor gráfico. Ha 15 anos dedica-se exclusivamente a produção de livros e cadernos produzidos artesanalmente, além também de impressos serigráficos para projetos de arte, design, literatura e quadrinhos. Em 2014 realizou a primeira etapa do projeto Encadernando o Nordeste, onde ministrou 27 oficinas de encadernação, passando por todas das capitais da região. É fundador do ateliê/ editora Caderno Listrado, que hoje tem sua sede em São Paulo e segue imprimindo, dobrando, costurando, colando, refilando e revestindo projetos especiais onde processos e manualidades sejam a essência.

***

CARTONERA ARTE EM PAPELÃO

Magnolia Cartonera

Data: 16 e 17 de maio

Horário: 19h

Local: a confirmar

Gratuito

A “Oficina Cartonera Arte em Papelão” nasceu da vontade da Magnolia Cartonera de passar adiante as nossas experiências na encadernação de livros feitos a partir de caixas de papelão, para as pessoas interessadas em trabalhar com a criatividade e com livros de autoria própria. Queremos que mais pessoas tenham a oportunidade de entrar em contato com as ferramentas para publicar seus livros e bloquinhos de forma facilitada e independente, sem a necessidade de recorrer aos meios convencionais de publicação, que geralmente são seletivos e excludentes. Queremos motivar e instigar as pessoas participantes sobre as possibilidades e alternativas para realizar seus trabalhos criativos por conta própria e gerar renda com eles, de forma sustentável, praticando a reciclagem, com qualidades criativas, artesanais e artísticas, para tornar a experiência da leitura e da publicação ainda mais especial para quem tem o desejo de começar a se autopublicar. Metodologia: Confecção de livros com capas de papelão através das etapas de corte com estilete e higienização de capas (caixas) de papelão, faremos também a pintura das capas e a montagem do livro através de costura simples com agulhas (encadernação). A oficina começa a partir do corte das caixas de papelão para serem transformadas em capas de livros. Demostramos como higienizar as capas. Depois é feita a pintura das capas de papelão. Precisamos de um intervalo para que as capas possam secar. Logo após a secagem das capas, é feita a encadernação, que consta na costura das páginas nas capas de papelão. Todos os participantes finalizam a oficina com um livro pronto feito por cada um deles, para ser lido e levado para casa, com um conteúdo especialmente desenvolvido pela Magnolia Cartonera para esta oficina.

Magnolia Cartonera é uma produção independente de livros artesanais feitos com capas de papelão, criada por Daniele Carneiro e Juliano Rocha em Curitiba em 2014. Além de publicar livros de autoria própria, a proposta da Magnolia Cartonera é gerar conversas sobre livros de papelão e publicações independentes para pessoas que são sistematicamente excluídas do mundo da literatura e das artes. Nosso objetivo é ajudar as pessoas que são artistas de baixa renda a aprender a fazer seus próprios livros de papelão e a circular sua arte com os recursos que eles têm em mãos. Também estamos trabalhando para popularizar a arte cartonera (a arte de fazer livros de papelão) no Brasil, escrevendo artigos sobre artistas emergentes, que se conectam à nossa idéia de capacitar pessoas que estão enfrentando dificuldades financeiras. Queremos incentivar as pessoas a expressar suas artes e incentivar a geração de renda através de criações artísticas feitas de papelão.

http://www.magnoliacartonera.com/ |

http://www.bibliotecasdobrasil.com/

Estamos mais ativos no Instagram: https://www.instagram.com/magnoliacartonera/

https://www.instagram.com/bibliotecasbr/

 
EXPOSIÇÕES

O INESPERADO SÓ TEM NOME DEPOIS QUE APARECE

curadoria

Guilherme Jaccon e Luana Navarro

participantes

Adriano Catenzaro, Aline Moraes, Bia Figueiredo, Ana Paula Luz, Ana Paula Málaga, Andre Ricardo Ferreira Serafim, Breno Henrique de Almeida Rocha, Claudia Ramalho, Cristina Schimidh, Daiane Rafaela, Debora Santiago, Eliana Borges, Fabio Morais, Gabriela Titon, Glaucia Flügel, Isabella Lanave, Jean Christofolli (Coletivo Não Binarie Curitiba), Juliano Soares, Kim Coimbra, Lilian Reif, Lucyana Bernardin Arnhold, Maikel da Maia, Marcos Roberto Gorgatti, Maria Alice Soares Sant'Anna, Maria Augusta Bosquiroli Bistafa, Mazi Moreto, Natalia Andrea Gavotti, Pablo Paniagua, Patrícia Ribeiro Dantas de Melo e Bertin, Pedro Hayashi Schmal, Rafaela Jemmene, Ricardo Durski, Rodolfo Pinheiro Correa, Rogerio Ghomes, Sarah Uriarte, Sayuri Kashimura, Semy Monastier, Silvio De Bettio, Vinicius Maia, Walter Thoms e Yuri Campagnaro.

Acervo Mel Gibbs> EM BREVE INFOS

Acervo Estopim> EM BREVE INFOS

com uma pedra atrás da orelha,

curadoria

Raquel Stolf

participantes: EM BREVE

PROGRAMAÇÃO

10 e 11/03

oficina ZINE-SE

com Emanuela Siqueira

19h as 22h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

05/04

oficina ANIMAÇÃO - FLIPBOOK

com Simara Ramos

15h

idade 8 a 15 anos

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

14 e 15/03

oficina MEU CARTAZ EU CARREGO NO CORPO

com Tuca Kawai e Renata Roel

9h as 12h e das 13h as 16h

Local: OSSA Obra Social Santo Aníbal / Vila União Ferroviária, Uberaba

23 e 24/04

Oficina  10,5 x 10,5 MEU CADERNO QUADRADO

com Daniel Barbosa (Caderno Listrado)

14h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

18/03

Abertura da exposição

O inesperado só tem nome depois que aparece

curadoria Guilherme Jaccon e Luana Navarro

19h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

16 e 17/05

oficina CARTONERA ARTE EM PAPELÃO

com Magnolia Cartonera

Local: CIC

19/03

Exibição do documentário

IMPRESSÃO MINHA (roteiro e direção Daniel Salaroli, Gabriela Leite
João Rabello) 
com roda de conversa sobre as feiras locais

19h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

02/04

conversa Arte Impressa e Publicações Independentes entre táticas e estratégias

com Nathanael Araujo

10h

Local: DEARTES

2 e 3/04

oficina PUBLIQUE LIVROS, CRIE EDITORAS

com João Varella

14h as 17h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

oficina INTERROGAÇÕES DE GÊNERO, SEXUALIDADE, RAÇA/ETNIA NO MUNDO DAS ARTES IMPRESSAS

com Nathanael Araujo

19h as 22h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

23/05

abertura da exposição

com uma pedra atrás da orelha,

curadoria de Raquel Stolf

+

conversa com-entre Raquel Stolf e Amir Brito Cador 

Experiências de coleções públicas: a Coleção Livro de Artista da UFMG e a Sala de Leitura / Sala de Escuta da UDESC

27/05

conversa  Fotolivros e a Biblioteca de Fotografia do Instituto Moreira Salles com Miguel Del Castilho

19h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

03/06

conversa Como as coisas tomam forma com Thalita Sejanes, Eliana Borges (Editora Medusa) e Lucas Alameda

19h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

04 e 05/04

Sábado e Domingo

 

FEIRA ESTOPIM

10h as 19h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

18/06

Lançamento da Publicação organizada por Francisco Mallmann e Thalita Sejanes

19h

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

04/04

oficina A PITNURA É UMA COLAGEM 

com Cintia Ribas

15h as 17h

para crianças a partir de 8 anos

Local: Alfaiataria

Rua Riachuelo, 274

 
 
PARTICIPANTES FEIRA ESTOPIM 2020
  • Adriano Catenzaro (Curitiba)

  • Ana Gonzalez  (Curitiba)

  • Borogodó (SP)

  • Cabaré Subterrâneo (São Paulo)

  • Carol Veiga (Pinhais)

  • Clube Lesbos (Curitiba)

  • Coletivo Bem-te-vi (Curitiba)

  • Columbeas Coletivo (Curitiba)

  • Conde Baltazar (Curitiba)

  • Céu da Boca (Florianópolis)

  • Editora Barbante (Curitiba)

  • Editora Medusa (Curitiba)

  • Elenize Dezgeniski  (Curitiba)

  • Existencialice (Curitiba)

  • Ivana Lima(Curitiba)

  • Kaio Fialho (Curitiba)

  • Keythe tavares (Curitiba)

  • lauramoreira (Porto Alegre)

  • Lilian Reif (Curitiba)

  • Lote 42 (SP)

  • Magu (Curitiba)

  • Maikel da Maia(Curitiba)

  • Marcos Gorgatti (Florianópolis)

  • Membrana (Curitiba)

  • Michal Kirschbaum (Itajaí)

  • Monstro dos Mares (Ponta Grossa, PR)

  • Nicholas Steinmetz (Curitiba)

  • Pat Cividanes (São Paulo)

  • par(ent)esis  (Florianópolis)

  • Pomelet (Curitiba)

  • Rafaela Jemmene (São Paulo)

  • Rodrigo Guinski (Curitiba)

  • Rogerio Ghomes (Londrina)

  • Silvia da Silva (SP-PR)

  • Toni Cesar Graton (Curitiba)

  • Vanessa C. Rodrigues (Curitiba)

  • Vini Maia (Curitiba)

  • Vitor Pascale (Curitiba)

  • Zeitmachine (Curitiba)

 
EDIÇÕES ANTERIORES
 FESTIVAL ZOONA II AMÉRICAS TRANSITIVAS

Edição realizada como parte da  programação  do Festival ZOONA II Américas Transitivas que aconteceu em Curitiba e Foz do Iguaçu. A edição contou com 40 participantes entre editoras independentes e artistas. Em Curitiba a feira aconteceu na Capela Santa Maria e em Foz do Iguaçu, na UNILA.

BAROMESA

2016 - 2018

Mesa de publicações que participou de eventos independentes em Curitiba, instaurou na ocupação do IPHAN um espaço para distribuição de publicações e em 2018 ocupou o hall da UNILA durante o evento Zoona III. 

III FEIRA DA BARONESA

2014

Edição realziada no Centro Cultural Casa Heitor Stockler de França, em Curitiba. 

II FEIRA DA BARONESA

2014

Edição realizada no Centro Cultural Casa Heitor Stockler de França.

I FEIRA DA BARONESA

2014

A Feira da Baronesa surgiu em Curitiba, em 2014, como um evento dedicado a venda de arte impressa (gravura, fotografia, publicações, cartazes, zines). O nome da feira faz referência ao espaço cultural Solar do Barão, no entanto, deslocando o protagonismo para a imagem da Baronesa, que passou sua vida no atual prédio onde está localizado o Solar do Barão em Curitiba. sua primeira edição foi realizada no Museu da Gravura - Solar do Barão.

FICHA TÉCNICA

Idealização e coordenação  Guilherme Jaccon e Luana Navarro

Produção Jaccon Projetos em Educação e Cultura  

Equipe de produção Guilherme Jaccon e Elenize Dezgeniski

Assessoria de imprensa Glaucia Domingos

Social Media Fernando Helfenstein

Fotografia e vídeo Lidia Ueta

Projeto gráfico Vivaldo Vieira Neto

Curadoria O inesperado só tem nome depois que aparece Luana Navarro e Guilherme Jaccon

Curadoria com uma pedra atrás da orelha, Raquel Stolf

Equipe de montagem das exposições Fabiana Caldart e Juliana Romanus

Organização da publicação Francisco Mallmann e Thalita Sejanes

Projeto gráfico da publicação Thalita Sejanes

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

© 2020 Estopim.